Faciap alerta para golpes aplicados em contratos de planos de saúde

A Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Paraná (Faciap) está alertando para golpes aplicados em operadoras de planos de saúde. Casos de fraudes foram registrados em unidades do Sistema Unimed do estado, em que representantes de uma suposta empresa, intermediada ou não por uma suposta corretora, procuram a associação comercial para solicitar cotação e em seguida contratação de um plano coletivo empresarial para seus funcionários. Os golpistas apresentam vínculos de trabalho falsificados, e perfis de colaboradores adequados às exigências do contrato coletivo de plano de saúde.

Assim que o acordo é fechado, os golpistas passam a solicitar a inclusão de mais supostos funcionários, só que desta vez as idades são elevadas, com perfil sem a identificação de doenças preexistentes e domicílio em diversas cidades do país, principalmente São Paulo e Rio de Janeiro, embora o comprovante de endereço encaminhado pelos fraudadores seja da área de ação da Unimed.

A orientação da Faciap é que sejam tomados alguns cuidados para evitar os golpes. São eles:

– Consulte a idoneidade das corretoras. Uma maneira de fazer isso é solicitando ao representante da corretora dados sobre outros clientes que ele atende. Em seguida, verifique se as informações são reais;

– Consulte também as empresas que pedem as cotações. Para isso, entre em contato com os responsáveis por ela para colher mais dados que provem a ausência de fraude;

– A venda para empresas com mais de 30 vidas deve passar pelo crivo do gestar de mercado;

– Realize pelo menos uma visita à sede da empresa que solicitou cotação para plano de saúde coletivo e busque conversar com os funcionários;

– Confira por amostragem dados do beneficiário no cadastro do SUS para comparar com o endereço que consta no comprovante;

– Solicite cópia da carteira de trabalho, além da GEFIP;

– Monitore inclusões de beneficiários com mais de 59 anos;

– Monitore variações expressivas de beneficiários de um mês para o outro e avalie se houve mudança no perfil etário das pessoas que usam o plano;

– Realize uma análise de local de utilização x residência dos beneficiários;

– Sempre que houver solicitações para incluir uma pessoa com idade elevada, levante a atividade do beneficiário e compare perfil etário, sexo e atividade. Se a situação for suspeita, entre em contato com o suposto funcionário para confirmar o vínculo com a empresa.

Confirmado o golpe, os próximos passos são registrar notícia crime na Polícia Civil para que o caso seja investigado e rescindir o contrato por fraude com base no artigo 18, Parágrafo único, inciso I da RN nº 195 da Agência Nacional de Saúde Suplementar.

A Faciap se coloca à disposição para apoiar na identificação de possíveis fraudes e para a adequação de processos internos para prevenir novas fraudes. O departamento jurídico da federação pode assessorar nas medidas cabíveis contra este tipo de irregularidade.

 

Texto: Assessoria de Imprensa Faciap

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *