Empresariado defende criação de calendário em homenagem à imagem da Santa

Empresariado defende criação de calendário em homenagem à imagem da Santa

Iniciativa tem como foco estimular o desenvolvimento econômico do município

Empresários, entidades e líderes religiosos estiveram reunidos na sexta-feira (1), na Associação Comercial e Empresarial de Irati (Aciai), para debater sobre o Projeto de Lei 006/2018 que irá entrar em votação na Câmara de Vereadores de Irati – que trata da criação de um feriado municipal em homenagem a imagem de Nossa Senhora das Graças, no dia 27 de novembro.

Como resultado desta reunião, o empresariado  através da Aciai pretende apresentar uma proposta para que ao invés da criação do feriado, o município organize um calendário festivo oficial, que alie o fomento do turismo religioso e estimule o desenvolvimento comercial neste período.

Todos os líderes religiosos católicos e vereadores foram convidados para participar da discussão, mas apenas o vereador Rogério Kuhn, esteve presente. Ele que também é empresário apresentou alguns dados. “Hoje, a cada dia parado o município deixa de arrecadar cerca de R$ 400 mil/dia, isso tem um impacto muito grande na questão econômica do município, ainda mais em um período como este que estamos enfrentando na economia”, posiciona Kuhn.

O diretor da Aciai, Oscar Muchau, comentou que é importante que o assunto seja discutido entre o empresariado, visto que é o comércio o principal setor que emprega no município. “Ter três feriados no mês gera um impacto muito grande. Em novembro já temos o feriado de Finados (dia 2) e o feriado da Proclamação da República (dia 15). Precisamos pensar em alternativas relacionadas a esta data que estimulem o nosso comércio”, ressalta Muchau.

Empresários de diversos ramos também puderam explanar sobre suas ideias e sugestões. “O turismo é uma indústria limpa, precisamos usar o potencial desta imagem que temos em Irati que é uma das maiores do mundo a favor do desenvolvimento de nossa cidade”, pontua Zeca Ivasko.

Já o empresário Avonir Funes, destaca que a discussão precisa ir além da criação de um feriado. “Nós que somos a classe produtiva do país precisamos nos manifestar e exercer nosso papel de cidadão, principalmente ao cobrar para o poder público dirija sua atenção para assuntos que são de real relevância”, destaca Funes.

O presidente da OAB Irati, Luis Augusto Dom, e o advogado Renato Hora, se posicionaram com relação a constitucionalidade do projeto. “Legalmente o município pode ter no máximo quatro feriados religiosos no ano, contando que já temos a Sexta-Feira da Paixão e o feriado da Padroeira de Irati, restam outros dois feriados, mas a instituição de mais um feriado católico fere também o princípio da isonomia entre as religiões existentes no município. O assunto é delicado e precisa ser discutido e avaliado com bastante precaução”, explicam os advogados.

O presidente do Sindicato Varejista, Airton Trento, destaca que a entidade vem estudando uma data para que todo o comércio possa abrir em um domingo do ano. “Seria um dia especial para movimentar o comércio. Podemos avaliar conjuntamente essa questão para que isso ocorra juntamente com a criação deste calendário”, ressalta Trento.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *