Presidente da Aciai e iratienses participam de encontro das micro e pequenas empresas do Paraná

Nos dias 30 e 31 de agosto foi realizado o 2º Encontro das Micro e Pequenas Empresas do Paraná, no Centro de Eventos da Fiep, em Curitiba. O evento foi uma organização conjunta do Fopeme, Sebrae, Fiep, Fecomércio, Fampepar e Faciap.

O presidente da Aciai, Oscar Muchau, que participou do evento, reforçou a importância do apoio ao micro e pequeno empresário. “É necessário que se discuta todo o cenário e seus desafios, a fim de criar estratégias que contribuam para a criação de novas oportunidades, com foco na geração e fortalecimento nos pequenos negócios”, observa Muchau.

Entre os diversos temas abordados no encontro em oficinas constaram: associativismo empresarial, serviços financeiros, inovação e tecnologia, simplificação e desburocratização, compras públicas, e educação empreendedora.

Hoje, os micro e pequenos negócios representam 99% das empresas e 33% do PIB do Estado.

AMBIENTE DE NEGÓCIOS NO PARANÁ

Com a palestra “Ambiente de Negócios do Estado do Paraná”, Paulo César Nauiack comparou o cenário do ambiente de negócios do Brasil com outros países, segundo o ranking Doing Business. O estudo do Banco Mundial é referência para investidores antes de abrirem um negócio. O documento, que é público, foi elaborado avaliando 190 países, nele o Brasil ocupa a posição 123, se avaliada a facilidade de se realizar negócios.

Muitos dos entraves são atribuídos à burocracia e às questões tributárias que oneram o desenvolvimento das empresas. Ele comentou ainda que a cada duas horas se cria uma nova norma, lei ou regra na área tributária no país, e que em média, são necessários 79 dias para se abrir uma empresa em território nacional.

Nauiak, no entanto, enfatizou que o Paraná está na contramão das dificuldades do país. O estado tem desempenho acima da média em quase todos os quesitos avaliados no ranking de competitividade dos estados.  “O Paraná tem pontuação de 76,29, sendo o segundo estado com melhores condições para as empresas, só superado por São Paulo. A média nacional é 50,2”, destaca.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *