Inadimplência

Basta planejamento para não se tornar inadimplente

Os dados sobre inadimplência vêm aumentando nos últimos meses. Segundo levantamento da Serasa Experian divulgado nos últimos dias, a inadimplência avançou em novembro/2010 e já é a maior dos últimos cinco anos.

Para que a situação não se torne ainda mais grave em 2011, Antonio De Julio, especialista em finanças do Moneyfit, explica que é preciso ter cuidado, visto que estamos em dezembro e as contas com vencimento no início do ano, entre IPVA, material escolar e a fatura do cartão de crédito das compras de Natal, já precisam ser programadas para que cada cidadão inicie  2011 com as contas no “azul”.

Antonio De Julio explica que a questão da inadimplência é preocupante e por isso é preciso, na medida do possível, que cada pessoa coloque na ponta do lápis os seus gastos entre luz, água, condomínio, aluguel, prestação, cartão de crédito e cortar os gastos desnecessários. O valor que restar do salário, o ideal seria montar uma reserva financeira. “Mesmo que o Brasil esteja em um bom momento econômico, em um mundo globalizado é impossível afirmar que teremos uma estabilidade financeira eterna. Se cada cidadão tiver essa reserva financeira para momentos difíceis, o impacto de uma próxima crise (acreditem que haverá) não será tão grande”, diz ele.
Segundo o especialista em finanças, para as pessoas que estão com dívidas nesta época de festas de fim de ano, a dica do que pode ser feito é a “ grande reflexão”! Por que se endividou? Valeu a pena? O produto no armário ou na sua garagem valeu a perda do seu sono? Se continuar assim nos próximos anos, o que poderá acontecer na sua vida? Será que minha família também não poderia me ajudar? Para quem não tem um histórico de suas finanças, basta apenas pegar um extrato da sua conta corrente dos últimos 12 meses e fazer uma leitura, ou “retrospectiva orçamentária”, finaliza ele.
Dicas para ajudar a manter as finanças em dia
1) Seja realista: não adianta gastar além do normal  devendo no cartão de crédito e no cheque especial. Concentre-se em quitar as dívidas e pense duas vezes antes de contrair uma nova.
2) Conheça a si mesmo antes de começar o ano novo: saiba o quanto gastou por mês com água, luz, combustível, supermercado, compras, lazer e prestações em 2010. Coloque essas despesas em uma planilha e veja o que pode ser reduzido. Despesas relacionadas ao consumo, (despesas variáveis), são mais fáceis de abater.
3) Só pense em adquirir um novo bem se estiver bem financeiramente.
4) Aprenda sobre  juros compostos em aplicações financeiras e informe-se sobre os juros das compras a prazo. Não se iluda com “essa parcela cabe no meu bolso tranquilamente”. Antes de fechar uma compra, entenda bem como funciona o mecanismo das prestações.
5) Dedique um pouco do seu tempo para pensar na sua carreira profissional. Será que na mesma empresa onde trabalha não existe uma oportunidade melhor? E nas outras empresas? Não vale a pena disparar alguns currículos, com a tranqüilidade de estar empregado?
6) Não seja acomodado. Desenvolva seu networking. Participe de grupos e fóruns relacionados à carreira.
7) Não é só de empréstimos e financiamentos que vive o mundo. Se já tem um carro e pode esperar um pouco, um consórcio pode ser uma boa pedida para comprar um novo.
8) Converse com sua esposa e filhos sobre planejamento doméstico.
9) Quem deve cuidar da sua saúde financeira É VOCÊ! Conheça os planos que seu banco oferece e as taxas que ele cobra.
10) Cheque especial não é “complemento do salário”. Cheque especial, apesar de estar sempre disponível, só deve ser usado em situações REAIS de emergência e deve ser coberto o mais rápido possível.

FONTE: Money Fit

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *