Inovação:Palavra de ordem!

Para pequenas empresas, inovação também é palavra de ordem

Por Ilka Midori Toyomoto

Uma pequena empresa pode inovar? A resposta é… a pequena empresa deve inovar. Inovação deixou de ser palavra da moda para se tornar condição necessária à competitividade empresarial, independente do porte da empresa.

O que ocorre com frequência é que o conceito de inovação, inicialmente, estava relacionado diretamente com o formato de inovação tecnológica de ruptura, ou seja, aquela inovação que, quando acontece, rompe com tecnologias anteriores e, praticamente, elimina produtos antecessores. Temos vários exemplos disso, como o cd x vinil; o computador x máquina de escrever; a cirurgia a laser x tradicional, entre outros. Normalmente, a inovação de ruptura exige grande esforço de pesquisa e desenvolvimento, know-how e tempo, o que aumenta a necessidade de investimento.

Mas existe outra forma de inovar que é a chamada inovação incremental, que se caracteriza pela melhoria significativa em um produto ou serviço, processo, modelo de negócios ou estratégias de marketing. Na inovação incremental, busca-se uma melhoria que agregue valor à empresa, gere receitas e melhore sua condição competitiva, sem que, necessariamente, se altere um padrão industrial ou de um setor. São exemplos a melhoria no processo produtivo de um produto, a inserção de novas formas de venda de um serviço, a introdução do design inovador no produto ou em sua embalagem, dentre outros.

Mas como fazer? Várias alternativas são possíveis, de acordo com a cultura, estratégia, posicionamento da empresa. Além disso, a empresa pode buscar parcerias, auxílio externo, e investir em conhecimento e tecnologia.

Para auxiliar as pequenas empresas a trilharem o caminho da inovação, e investirem em conhecimento e tecnologia, o Sistema Sebrae desenvolveu um programa chamado Sebraetec – Serviços em Inovação e Tecnologia, voltado aos empresários de micro e pequenas empresas e empreendedores individuais que desejem incrementar e melhorar os seus processos e produtos, bem como gerar inovações.

Nesse programa, o Sebrae/PR apresenta serviços nas áreas de metrologia, design, alimentos seguros, tecnologia industrial básica, meio ambiente, eficiência energética e desenvolvimento de novos produtos, prestados por instituições especialistas nesses temas. Além disso, o Sebrae subsidia parte do custo desses serviços para as pequenas empresas, ou seja, investe junto com a pequena empresa na melhoria da sua competitividade.

Mas o processo não para por aí. A partir de 2011, o Sebraetec será ampliado com novas linhas de atendimento. Além dos atuais serviços apresentados, ainda serão apoiados serviços avançados e projetos de inovação, que atenderão projetos de maior complexidade e subsídios diferenciados. Para saber mais, acesse www.sebraepr.com.br/sebraetec .

(Fonte: http://www.sebraepr.com.br/blog/inovacao)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *